quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O Céu e o Inferno !


A Palavra Divina em sua totalidade nos apresenta apenas dois destinos eternos, são eles: Céu e Inferno. E encontram-se na dimensão espiritual. O Céu é destinados àqueles que perseveraram nas doutrinas determinadas por Deus e o Inferno aos desobedientes às verdades bíblicas.

Medite nestes textos:

a) "Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno." Dn 12.2;
b) "Ora, havia certo homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo e que, todos os dias, se regalava esplendidamente. Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele; e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras. Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado. No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio. Então, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim! E manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente, os males; agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em tormentos. E, além de tudo, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que querem passar daqui para vós outros não podem, nem os de lá passar para nós. Então, replicou: Pai, eu te imploro que o mandes à minha casa paterna, porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de não virem também para este lugar de tormento. Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos. Mas ele insistiu: Não, pai Abraão; se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão. Abraão, porém, lhe respondeu: Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos."Lc 16.19-31;
c) "Ora, se é corrente pregar-se que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como, pois, afirmam alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos?... Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos... Mas alguém dirá: Como ressuscitam os mortos? E em que corpo vêm? Insensato! O que semeias não nasce, se primeiro não morrer; e, quando semeias, não semeias o corpo que há de ser, mas o simples grão, como de trigo ou de qualquer outra semente. Mas Deus lhe dá corpo como lhe aprouve dar e a cada uma das sementes, o seu corpo apropriado. Nem toda carne é a mesma; porém uma é a carne dos homens, outra, a dos animais, outra, a das aves, e outra, a dos peixes. Também há corpos celestiais e corpos terrestres; e, sem dúvida, uma é a glória dos celestiais, e outra, a dos terrestres. Uma é a glória do sol, outra, a glória da lua, e outra, a das estrelas; porque até entre estrela e estrela há diferenças de esplendor. Pois assim também é a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo na corrupção, ressuscita na incorrupção. Semeia-se em desonra, ressuscita em glória." 1Co 15.12,21,35-42;
d) "Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro;" 1Ts 4.16

Em lugar algum, a Bíblia faz referência ao purgatório e ou a existência de um local de purificação pós-morte.

1 – Céu:

Na visão dos judeus achava-se simbolizado pelo Santo dos Santos, e era a Casa de Deus e dos anjos. O Senhor Jesus Cristo era originário deste céu e para o qual voltou após a ressurreição ("Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir." At 1.11) e em breve retornará a terra ("Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro." 1Ts 4.16). Paulo foi levado a este céu ("Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos, foi arrebatado até ao terceiro céu (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe)" 2Co 12.2).
A falta de entendimento sobre as coisas espirituais, até mesmo, pela incapacidade do homem em compreender a “dimensão espiritual” na qual o Senhor encontra-se, bem como, o Seu reino; faz surgir diversas idéias extremamente pobres sobre o paraíso. Entre elas:
- O céu é um lugar vazio, todos ficarão “boiando” no espaço, numa eternidade cansativa;
- O homem será desprovido de entendimento e vontade;
- A memória será apagada, inclusive, perdendo-se a identidade pessoal;
- Não reconheceremos uns aos outros;
- entre outras.

É preciso compreender que o Senhor Deus vive numa “dimensão” a espiritual, totalmente diferente desta na qual vivemos, física e dependente do tempo. O Pai está numa região onde as coisas existem, numa pobre comparação, tão palpável quanto as existente aqui neste planeta; porém, numa magnitude incompreensível a mais brilhante das mentes humanas.  Paulo diz: “... arrebatado ao Paraíso e ouviu palavras indizíveis, as quais não é lícito ao homem referir”. 2Co 12.4. É necessário que nossa mente seja aberta e que cresça a idéia de quão magnífico é o Senhor, Suas obras são poderosas e perfeitas. O céu é um paraíso, maravilhoso demais para ser descrito por palavras humanas, preparadas exclusivamente para os que permaneceram firme nas promessas de Salvação. Nos céus seremos eternamente felizes, está diante do Todo Poderoso e contemplar a sua glória e amor será o nosso prazer. A contemplação da glória do Senhor Jesus nos fará entender a extensão do sacrifício e quanto nos amou; em nosso peito arderá o desejo de “gastarmos” a eternidade em louvores infindáveis ao Rei dos Reis.

O Céu é
prometido àqueles que são fiéis às ordenanças de Deus.

a) “Na casa de meu Pai há muitas moradas." Jo 14.2
b) “Assim diz o Senhor: O céu é o meu trono.” Is 66.1

O Céu é:

a) Lugar eterno:
"Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus." 2Co 5.1;
"O teu trono, ó Deus, é para todo o sempre; cetro de eqüidade é o cetro do teu reino." Sl 45.6;
"O teu reino é o de todos os séculos, e o teu domínio subsiste por todas as gerações. O SENHOR é fiel em todas as suas palavras e santo em todas as suas obras." Sl 145.13.
b) Alto lugar:
"Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos." Is 57.15

c) Lugar de paz, sem fome, sem tristeza, dores e choro:
"Jamais terão fome, nunca mais terão sede, não cairá sobre eles o sol, nem ardor algum, pois o Cordeiro que se encontra no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes da água da vida. E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima." Ap 7.16,17
Não é simbólico ou um estado de espírito. É real, não posso descrevê-lo, é impossível, maravilhoso demais!

Foram levados para esse lugar em vida:

a) Enoque: "Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara. Pois, antes da sua trasladação, obteve testemunho de haver agradado a Deus." Hb 11.5
b) Elias: "Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho." 2Rs 2.11
c) Senhor Jesus que retornou: "Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir." At 1:11.

Foram arrebatados e contemplaram os céus:

a) Estevão: "Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, fitou os olhos no céu e viu a glória de Deus e Jesus, que estava à sua direita, e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus." At 7:55,56
b) Paulo: "Se é necessário que me glorie, ainda que não convém, passarei às visões e revelações do Senhor. Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos, foi arrebatado até ao terceiro céu (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe) e sei que o tal homem (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe) foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, as quais não é lícito ao homem referir." 2Co 12.1-4
c) João: "Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta, dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia. Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro e, no meio dos candeeiros, um semelhante a filho de homem, com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro. A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; os olhos, como chama de fogo; os pés, semelhantes ao bronze polido, como que refinado numa fornalha; a voz, como voz de muitas águas. Tinha na mão direita sete estrelas, e da boca saía-lhe uma afiada espada de dois gumes. O seu rosto brilhava como o sol na sua força. Quando o vi, caí a seus pés como morto. Porém ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno." Ap 1:10-18
2- Inferno:

A existência do Inferno é incontestável!

O verdadeiro Servo é aquele que está na presença do Pai, não pelo medo do inferno, sim, pelo prazer e satisfação de honrar e glorificar ao Senhor Deus.

Na Bíblia as palavras: Geena, Hades, Tártaro (grego) e Sheol (hebraico), são traduzidas pela palavra Inferno.
O Inferno é descrito como:

a) Castigo eterno: "E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna." Mt 25.46
b) Fogo eterno: "Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos." Mt 25.41
c) Chamas eternas e Fogo devorado: "Os pecadores em Sião se assombram, o tremor se apodera dos ímpios; e eles perguntam: Quem dentre nós habitará com o fogo devorador? Quem dentre nós habitará com chamas eternas?" Is 33.14
d) Fornalha acesa: "Mandará o Filho do Homem os seus anjos, que ajuntarão do seu reino todos os escândalos e os que praticam a iniqüidade e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes... Assim será na consumação do século: sairão os anjos, e separarão os maus dentre os justos, e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes." Mt 13.41,42,49,50
e) Lago de fogo: "E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo." Ap 20.15
f) Fogo e enxofre: "Seguiu-se a estes outro anjo, o terceiro, dizendo, em grande voz: Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro." Ap 14.9,10
g) Fogo que não apaga: "A sua pá, ele a tem na mão e limpará completamente a sua eira; recolherá o seu trigo no celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível." Mt 3.12
h) Lugar de punição: "Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo;" 2Pe 2.4
i) Lugar de tormento: "No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio." Lc 16.23
3- PURGATÓRIO:
Trata-se de uma invenção do catolicismo, criada pelo papa Gregório I, em 593. O Concílio de Florença, realizado em 1439 a aprovou e foi confirmada no Concílio de Trento, em 1563. Sua sustentação está no livro de 2º Macabeus 12.42-46 (livro apócrifo.)
Não há na Bíblia textos que afirmam a existência do purgatório, na realidade, a Palavra de Deus mostra com clareza a existência de apenas dois destinos eternos, o Céu e o Inferno, que são selados com a morte.
Ouça as Palavras de Cristo:
"E Jesus terminou assim: —Portanto, estes irão para o castigo eterno, mas os bons irão para a vida eterna." Mt 25.46
O malfeitor crucificado ao lado do Senhor Jesus, tomado pelo arrependimento, recebeu a remissão dos pecados e a promessa da eminente ida para os céus. Cristo não disse: Passe uma temporada no purgatório, purifique-se e venha aos céus! As palavras do Senhor foram: “...em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.” Lc. 23:43.
A Bíblia Sagrada nos afirma:
“O sangue de Jesus Cristo, nos purifica de todo o pecado.” 1 Jo 1:7
A purificação dada por Cristo é suficiente para restaurar por completo nossa vida, transformando-nos em "Novas Criaturas": "E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas." 2Co 5:17
Só pela graça do Senhor Jesus somos salvos, por meio da fé e jamais exclusivamente pelas obras de justiça que possamos fazer.
Leia:
"Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie." Ef 2:8,9;
"Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. Porquanto a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido. Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo." Rm 10:9-13;
"Visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado. Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas; justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que crêem; porque não há distinção, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus. Onde, pois, a jactância? Foi de todo excluída. Por que lei? Das obras? Não; pelo contrário, pela lei da fé. Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei." Rm 3:20-28;
"Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado. Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira." Rm 5:1-9.

A Bíblia não deixa-nos dúvida quanto à forma de Salvação.
Lembre-se:
Se temos ciência da existência de Deus, Jesus, Espírito Santo, diabo, demônio, anjos, céus, inferno, salvação, condenação, etc. ela veio através das páginas da Bíblia, não há outra fonte que traz a existência tal realidade. Portanto, é preciso que nos encaixemos nas verdades da Bíblia quanto à salvação. Não é uma atitude sábia trocarmos as informações bíblicas por teses e ou teorias teológicas criadas com fins duvidosos; o purgatório é um bom exemplo da ação humana.
Deixe o Espírito Santo de Deus envolver a tua vida!

Elias R. de Oliveira

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Mensagens Subliminares

Aqui Estarei mostrando para vocês, algumas " Mensagens Subliminares " 

Amensagens subliminares são temas de longas discussões, algumas pessoas acreditam já outras acham que elas não passam de bobagens ou invenções de mau gosto, mas mesmo assim é possível encontrar muitas passagens estranhas em diversos desenhos, algumas delas são consideradas como subliminares, pois tentam passar mensagens de maneira subconsciente, para as crianças que assistem aos desenhos animados.

Em minha opinião, o modo de veiculação de mensagens subliminares mais covarde é através de desenhos animados. Normalmente, os desenhos animados são assistidos por crianças que se colocam a frente da TV e passam, às vezes, muitas horas absorvendo todo tipo de informação que lhes é apresentada. Porém, o pequeno grau de discernimento destas crianças os impedem de reagirem às informações nocivas ao seu desenvolvimento intelectual, físico e espiritual.

A existência dessas mensagens é indiscutível, afinal pode-se vê-las e ouvi-las com clareza em diversos desenhos, porém o que não se pode afirmar é a funcionalidade das mensagens, pois nenhum estudo comprova que elas conseguem realmente afetar as pessoas que as veem.
Mas se elas funcionam ou são apenas coisas criadas para gerar polêmica não é a questão que desejamos discutir. Queremos apenas mostrar essas mensagens e deixar que você tire suas conclusões e veja o que algumas produtoras escondem em seus desenhos, que deveriam ser inocentes e meigos, mas que no fundo são demoníacos e nem parecem serem feitos para crianças.

Para iniciar a série mostraremos uma das mensagens subliminares mais polêmicas, que aparece no desenho 
"Hércules":

Olhando assim, parece não haver nada de errado com essa imagem, mas ela esconde uma mensagem bastante demoníaca.

Durante uma cena do desenho, Hades está brabo com seus auxiliares, que são dois demônios. No meio de sua explosão de raiva ele diz: "Eu estou prestes a reorganizar o universo e o único idiota que pode estragar tudo está vagando por aí!"Aparentemente não existe nada demais nessa frase, porém se uni-la com a imagem verá que bem na hora em que o Deus do Inferno diz "idiota" o fogo em volta de seu corpo cria a palavra "Jesus", veja na foto abaixo:


Essa mensagem, apesar de ser subliminar, é bastante visível depois de revelada e mostra claramente o demônio (Hades) chamando Jesus de idiota, algo muito ofensivo para os cristãos e que mostra um lado bastante demoníaco desse desenho.

A Pequena Sereia
Lançado em 1989, A Pequena Sereia é um dos muitos filmes da Disney que possui alguma mensagem subliminar. Para começar existem um órgão sexual masculino escondido na capa do filme na versão americana, como pode-se ver na imagem abaixo:


Segundo a Disney, o pênis que aparece na capa é apenas um mal entendido. Pois não existia a intenção de se colocar algo assim na capa de umfilme infantil e que apesar da semelhança tudo foi um engano do desenhista que não notou o que havia desenhado.
Outra mensagem subliminar existente nesse desenho aparece na cena do casamento, onde é possível ver claramente que o padre está excitado 


Sobre essa cena a Disney não se manifestou, deixando em aberto a discussão sobre a possível ereção do padre.

Bernardo e Bianca
As mensagens subliminares nos filmes da Disney são de bastante repercussão nessa mensagem subliminar aparece no filme de Bernardo e Bianca um quadro com uma mulher nua ao fundo da imagem, essa foi à primeira vez que a Disney assumiu haver mensagens subliminares nos seus filmes, ate mesmo divulgado na folha de são Paulo, onde pelo acaso do aparecimento da sena sobrenatural no filme a Disney teve enorme prejuízo, pelo fato de haver mensagem subliminar nesse filme, ela teve que recolher vários exemplares.


Fantasia
Essa mensagem subliminar aparece no filme fantasia da Disney aos 135 minutos que o mesmo termina com um ritual de magia negra, no mesmo filme o personagem principal Mickey aparece varias vezes com um chapéu com a estrela de cinco pontas, um símbolo usado no ocultismo e em rituais satânicos, para os satanistas é um símbolo entre vários outros para entrar no sobrenatural




101 Dalmatas
Observe todos nós conhecemos o filme 101 dalmatas da Disney, mas poucos sabem que ele esta repleto de mensagens subliminares observe as imagens ampliadas o símbolo da playboy e o quadro da mulher na rua ao fundo ampliado.



A Bela e a Fera 
No desenho a bela e a fera da Disney aparece uma mensagem subliminar veja nesta cena abaixo que a fera luta contra o caçador depois do desenrolar da luta a fera consegue lançar o caçador abaixo ai que entra a mensagem subliminar veja olhando a imagem ampliada do olho se pode ver uma caveira o fato e que em boa pare dos filmes da Disney existem caveiras como mensagens subliminares




 Simba 
Outro muito popular. Muito se debateu sobre a nuvem de poeira d’O Rei Leão. Na cena antes do Simba encontrar Rfiki, ele se joga no chão perto de um precipício e uma nuvem de poeira se levanta e em questões de segundos pode-se ler a palavra “sex”. O debate é que o time de efeitos especiais na verdade queria acrescentar a sigla “SFX” para deixar sua marquinha no desenho.



South Park 
Coisas como: Belzebu está perdidamente apaixonado por Saddam Hussein, ou, ainda, outra situação: um grupo de crianças canta uma balada para Satã, o “mal-amado”. Ainda, cenas com palavrões, e situações de desobediência e agressões gratuitas e desnecessárias. Tudo isto e muito mais compõe o enredo de "South Park", um seriado destinado ao público infantil, de título inspirado numa cidadezinha provinciana cuja peculiaridade é ser considerada a capital mundial da ufologia, local privilegiado de contatos com extraterrestres e experiências paranormais. A lista de personagens inclui um professor esquizofrênico e homossexual, uma enfermeira que tem um feto grudado na cabeça, um cozinheiro maníaco sexual e outras aberrações mais. E, como se não bastasse, este desenho animado transmite ainda um profundo desprezo por minorias como judeus, negros e subalternos, entre outros. O único garoto bonzinho do seriado morre em todos os episódios: ora atravessado por um mastro de bandeira, ora devorado por um bando de perus. Programas como South Park visam exclusivamente a decadência moral de crianças, jovens e adolescentes, pois sem dúvida alguma eles muito mais destroem do que constroem.



Chaves
Foi lançado um episódio no desenho do Chaves que tem por título "Cachorrinho Satanás". Incrível, mas este é o título de um desenho infantil! Neste episódio vemos por diversas vezes a conhecida "Bruxa do 71" chamando alto e em bom Tom: "-Satanás... Onde está você, Satanás. Venha aqui, Satanás...". Logo depois, começam a surgir vária imagens, tais como o "Seu Madruga" como Diabo, a "Bruxa do 71" evocando satanás, etc.




Pica-Pau
No episódio "Pica-Pau, Seu Melhor Duende", o Pica-pau estava lamentando por estar cheio de contas e dizia bem alto: "-Como eu queria ser rico!". Neste momento ele é "visitado" por um duende que tem a sua aparência, porém é menor e de cor verde. Este duende começa a rodopiar na sua frente fazendo sinais satânicos com as mão e lhe oferece uma série de poderes, mas que na realidade, acaba o colocando em várias enrascadas. Mais a frente, quando o Pica-pau se cansa dele, o manda para o inferno. Quando o duende chega ao inferno e encontra com o diabo, este lhe diz, sob gargalhadas: Finalmente você voltou para onde saiu!




Branca de Neve 
Existe um momento que a bruxa, por inveja, ordena que um caçador mate Branca de Neve. Quando este vai cumprir a ordem e encontra Branca de Neve, ela procurando se defender, cruza os braços sobre o rosto, fazendo com as mãos aquele sinal satânico.



Dragon Ball Z
desenho do Dragon Ball Z, aparece um personagem, herói da série, e muito aclamado, tanto pelos personagens quanto pelas crianças que assitem o desenho, cujo nome é Mr. Satã!. No desenho, ele é respeitado por uma força que não possui, mas mostra ter através de mentiras e simulações. Na realidade, fica claro nos desenhos que ele é covarde, mas mesmo assim todos o adoram. Por diversas vezes seus admiradores ficam gritando bem alto "Satã, Satã, Satã...", o que também é repetido pelas crianças em casa. Este personagem possui um veículo, e na lataria aparece o número "666" visivelmente.




O número da besta em desenhos


Na Bíblia existe uma citação bem clara, que revela o 666 como sendo o número da besta, algo que representa o mal e o demônio. Porém em diversos desenhos animados aparece esse número e sempre de maneira discreta, tentando não chamar muita atenção. 

Os Simpsons


Garfield


Dragon Ball Z


Dolar
Essas Mensagens subliminares mostram o atentado as torres gêmeas no dia 11 de setembro provocado por osama bim ladem que aterrorizou o mundo, executando as dobraduras mostradas na nota de 20 dólares se vê claramente o atentado as torres gêmeas representado a de forma surpreendente, o ataque as torres gêmeas, essas mensagens são realmente incriveis , parece até que estão nos pregando um peça, todas essas mensagens subliminares contidas em uma única nota mostra com clareza todo o atentado as torres gemeas essas mensagens subliminares são são fantásticas.











Primeira Seita:As Testemunhas de Jeová

A bíblia nos diz: E haverão muitos falsos profetas, e que não devemos ser levados por qualquer vento de doutrina.

Primeira Seita: As testemunhas de Jeová 





1. Os Testemunhas de Jeová negam a dinvidade absoluta e singular de Jesus Cristo

As Escrituras demonstram que o Senhor Jesus Cristo é Jeová.
Isaías 41:4, 44:6, e 48:12 declaram que o atributo de ser o "primeiro e último" pertence a Jeová somente. Apocalipse 1:7-8,11,17 e 22:13-14 apresentam Jesus Cristo com exatamente esse mesmo atributo, fazendo dEle, portanto, Jesus Cristo, o Jeová dessas passagens, e de todo o Velho Testamento.
Isaías 45:22-25 fala de uma adoração universal, que um dia toda a humanidade prestará a Jeová. Filipenses 2:9-11 aplica esta passagem de Isaías a Jesus Cristo.
Isaías 44:22-23 apresenta Jeová como Redentor. Efésios 1:7 estabelece Jesus Cristo como esse Redentor.
Em Isaías 45:24 e 54:17 Jeová é a nossa justiça. Em 1 Coríntios 1:30 Jesus Cristo é a nossa justiça.
Isaías 43:11 reserva a Jeová somente a obra da salvação do homem: "Fora de mim não há Salvador." Tito 2:13 ensina que Jesus Cristo é o Salvador, estabelecendo-O, portanto, como o Jeová de Isaías, capítulo 43.
O estudante honesto das Escrituras há de ler, estudar e comparar os versículos acima apresentados.

2. Os Testemunhas de Jeová ensinam que Jesus Cristo é um ser criado - simplesmente um outro Deus

Este erro doutrinário foi criado pelos Testemunhas de Jeová através de sua estúria Tradução "Novo Mundo" que apresenta João 1:1 da seguinte maneira: "E o verbo era um deus". Isaías nega este erro enfaticamente em 43:10, 44:6 e 45:5,12, e prova que sua tradução de João 1:1 é ilegítima. Quatro vezes Jeová declara a impossibilidade de haver "um outro deus" ou "um deus" além dEle mesmo. Qualquer estudante honesto das Escrituras deve reconhecer a exclusividade única de Jeová


3. Os Testemunhas de Jeová negam a personalidade e divindade do Espírito Santo

Das muitas referências bíblicas que demonstram que isto não é verdade, João 16:13-14 é a principal. Oito vezes o Senhor Jesus se refere ao Espírito Santo usando o pronome pessoal masculino "ELE". A palavra grega "ESPÍRITO" é neutra mas o pronome empregado não é neutro mas masculino. Cristo estava teologicamente certo nisto, reconhecendo a personalidade do Espírito. Se o Espírito Santo não fosse uma pessoa, o pronome neutro é que seria usado e a gramática da passagem ficaria intacta. Jesus Cristo, o Filho de Deus, jamais cometeu um erro.
Até a própria tradução "Novo Mundo" dos Testemunhas reconhece a personalidade do Espírito na tradução desses dois versículos. A divindade do Espírito Santo está claramente demonstrada nas referências abaixo que o estudante honesto deve estudar com todo o cuidado: Atos 5:3-4, 1 Coríntios 3:16, 2 Coríntios 13:14. Em 1 Coríntios 12:4-6 o Espírito Santo é chamado de Senhor, v. 5, e Deus, v. 6. Ao colocar Isaías 6:8-10 junto a Atos 28:25-27, toma-se evidente que o Deus de Isaías 6 é o Espírito Santo.

4. Os Testemunhas de Jeová negam a doutrina bíblica da trindade

Embora a verdade da Trindade seja considerada divertida pelos Testemunhas, ela não obstante constitui parte da revelação de Deus. O estudante da Bíblia descobre que há uma Pessoa nas Escrituras, conhecida como Pai, que é Deus, Efésios 1:2. Há uma outra Pessoa nas Escrituras, chamada de Filho, Jesus Cristo, e que é Deus, Tito 2:13. Há ainda uma outra Pessoa chamada de Espírito Santo, que é Deus também, Atos 5:3-4. A palavra grega theos, "Deus". foi usada em relação a todas essas três Pessoas, concedendo assim a mesma divindade a cada uma delas. O estudante cuidadoso também nota o fato da Trindade em Isaías 48:17, 28:19, 2 Coríntios 13:14. A conclusão é simplesmente que há um só Deus manifesto nas três Pessoas conhecidas como Pai, Filho e Espírito Santo e, considerando que cada uma dessas Pessoas é Deus, elas são iguais.


5. Os Testemunhas de Jeová negam a ressureição física e corporal de Jesus Cristo

A sua falsa doutrina declara: "O homem Jesus está morto, só o Seu espírito ressuscitou." O testemunho de Jesus Cristo é completamente diferente, Lucas 24:36-45. Mesmo um exame superficial do v. 39 desfaz qualquer dúvida referente à ressurreição corpórea. Tomé encontrou-se com o Cristo fisicamente ressuscitado, João 20:24-29, como também os outros discípulos que comeram peixe com Ele, João 21:12-14. Paulo testifica a ressurreição física de Jesus Cristo em 1 Coríntios 15:3-19. Os guardas junto à sepultura, os principais dos sacerdotes e o Sinédrio jamais teriam ficado em Mateus 28:11,15, se "apenas o Seu espírito ressuscitasse". Reposto do blog Sempre Ligado S&H

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Respeito no Relacionamento



Sabe quando um casal ganha intimidade e começa a trocar grosseiras – muitas vezes em público? Cuidado para não cair nessa armadilha, que pode destruir uma relação.

Na hora da discussão:
Quando nos sentimos ofendidas, a primeira reação é dar o troco, certo? Mas, nestes casos, o melhor é respirar fundo e dizer de forma clara que você não gostou do que foi falado. Deixar pra lá também não é uma boa opção, já que a pessoa ficará remoendo o que ouviu, trazendo isso á tona em uma futura discussão.
Sair sem avisar onde vai:
Aborrecer-se porque ele foi encontrar-se com alguns amigos e não prestou contas a você é sinal de que falta confiança no parceiro. E este sim é um bom tópico para se discutir. Desrespeito seria mentir sobre a saída.
Constrangê-la na frente dos amigos:
Contrangê-la perante os amigos não é normal e muito menos aceitável. Portanto, nada de levar a situação na brincadeira. Lembre-se que cabe a você se fazer respeitar. Meu conselho é colocar-se de forma adulta e calma, sem começar uma discussão e, mais tarde, expor seu descontentamento. Se voltar a acontecer, pode armar barraco mesmo. Afinal, ele tem que respeitá-la. Se a atitude se tornar constante, deve-se reavaliar a relação: Se ele a trata desta forma é porque você permite.
Sem desculpas: um tapinha dói, sim!
Violência física é inaceitável, sendo o pior dos desrespeitos. Concordo que muitas palavras ferem muito mais que um tapa, mas nada justifica uma agressão. Quando alguém se acha no direito de comprometer a integridade física do outro é porque acabou o respeito.
Afinal: Será que no seu casamento você está sabendo até onde ir e se dando ao respeito?
Não permita ser ferida no seu casamento e não fira também.

O Papel do Esposa


Quando Deus criou o casamento em Gênesis, deixou claro que não se trata de uma união entre um homem e uma mulher apenas para que os dois sejam felizes e tenham algum tipo de benefício pessoal. Mas vemos que Deus criou a mulher para que esta fosse uma auxiladora, ou seja, que ajudasse o homem a cumprir a missão que Deus havia dado à humanidade. Então, o casamento é a união entre um homem e uma mulher para que estes se ajudem mutuamente a cumprir a missão de glorificar a Deus.
No entanto, o que vemos hoje é que se tornou cada vez mais comum a existência de casamentos que são marcados por constantes brigas e discussões entre o casal. Em vez de um cooperar com o outro, cada um quer fazer as coisas do seu jeito; cada um quer seguir o seu caminho. O resultado é um casamento que não glorifica a Deus, e também o fim do casamento, o que está se tornando algo cada vez mais comum.
Por isso, precisamos buscar na Palavra de Deus qual é o papel do marido e da esposa, de modo que cada um possa ajudar ao outro e dar sua contribuição para o casamento. Vejamos, neste estudo, qual é o papel da esposa.

Texto: 1 Pedro 3.1-6

Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês. A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus. Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, que colocavam sua esperança em Deus. Elas se sujeitavam cada uma a seu marido, como Sara, que obedecia a Abraão e o chamava senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo.
Entre os cristãos a quem Pedro estava escrevendo estava acontecendo algo: algumas mulheres casadas estavam se convertendo. Naquela época, quando uma mulher tomava uma decisão, ela não podia esperar que o marido a seguisse, porque o marido era indiscutivelmente a autoridade na família. Era ele quem dava a direção ao casal e ao resto da família e não a mulher. O que provavelmente estava acontecendo é que algumas mulheres se converteram e estavam querendo convencer (conquistar – através de palavras) os maridos a seguir a mesma fé.
Porém, o texto de Pedro nos mostra que a mulher contribui para a glória de Deus através de um relacionamento submisso ao seu marido.
Vejamos como a submissão pode contribuir para um casamento forte, que glorifica a Deus.

  • A submissão ao marido segue o PADRÃO DE DEUS para o casamento (v.1a).

O texto nos mostra o padrão de Deus para as mulheres dentro do casamento. Reparem que o texto começa com a expressão “do mesmo modo”, ou seja, da mesma forma que os cristãos devem se submeter às autoridades e os servos aos seus senhores (veja o contexto anterior), a mulher também deve ser submissa ao marido.
Existem vários outros textos bíblicos que mostram que o padrão de Deus para a mulher dentro do casamento é a submissão (Gn 3.16; 1 Co 11.3; 14.34; Ef 5.22-24; Cl 3.18; 1 Tm 2.11,12; Tt 2.5).
Veja o que diz 1 Co 11.3:
"Quero, porém, que entendam que o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e o cabeça de Cristo é Deus." 1 Co 11.3

Mas submissão não significa ser inferior ao homem, ou que a mulher tem menos valor dentro da família, mas sim que, dentro do lar, o marido foi colocado por Deus como sendo a autoridade final.
E podemos perceber isso até mesmo dentro da Trindade. Temos três pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo. Os três são igualmente Deus, mas, no entanto, existe uma hierarquia de autoridade entre Eles, na qual o Pai está acima. O fato de Jesus estar abaixo nesta hierarquia não significa que Ele é menos Deus, ou menos importante. O mesmo se aplica à mulher dentro do casamento.
A nossa sociedade afirma que todos os seres humanos são iguais perante a lei. Não existe alguém que tenha mais valor do que outro. No entanto, existe diferença de autoridade entre as pessoas. Um juiz, como pessoa, posui o mesmo valor do que eu, mas por causa de sua função, ele tem autoridade sobre mim, e eu devo me submeter a ele. É isso que ocorre dentro do casamemento.
Esta diferença de autoridade não é algo cultural, pertencente a uma sociedade machista, mas é algo para hoje, no século XXI, pois foi algo estabelecido por Deus na criação, numa época em que ainda não existia cultura:
Deus criou a mulher para auxiliar o homem no cumprimento de sua missão (Gn 2.18);

"Então o SENHOR Deus declarou: "Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda". Gn 2.18

A mulher tomou a iniciativa na direção do casal (Gn 3.6)

Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu também.
O padrão de Deus foi desvirtuado pelo pecado (a mulher não seria mais amorosamente liderada, mas opressivamente dominada – Gn 3.16)
"À mulher, ele declarou: "Multiplicarei grandemente o seu sofrimento na gravidez; com sofrimento você dará à luz filhos. Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará". Gn 3.16
Deus responsabiliza o homem pelo pecado e pelo abandono da liderança, apesar da iniciativa do pecado ter sido da mulher (o líder responde pelo grupo que lidera – Gn 3.9,17)
Mas o SENHOR Deus chamou o homem, perguntando: "Onde está você?"
"E ao homem declarou: "Visto que você deu ouvidos à sua mulher e comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida." Gn 3.9,17

Um funcionário de uma empresa que possui grande autoridade vai ser mais cobrado do que aqueles que estão abaixo dele. Se eu sou o lider de um grupo de pessoas e tenho sob minha responsabilidade um determinado projeto, se fracassar eu responderei por isso diante dos meus chefes. A mesma coisa acontece na família. É o lider da família que irá responder diante de Deus pelo que aconteceu dentro do lar. Se pensarmos desta maneira, a submissão não é algo tão ruim assim.
Mulheres, vocês podem glorificar a Deus através do seu casamento obedecendo ao padrão Deus para vocês, que é a submissão. Vejamos algumas sugestões de como as esposas podem fazer isso:
- as decisões devem ser conjuntas, mas em caso de divergência a decisão final é do marido;
- consultem seus maridos antes de tomar uma decisão;
- evite criticar de maneira áspera as decisões do marido;
- fale para seu marido aquilo que você espera dele como líder, não espere que ele adivinhe sua vontade;
- não se rebele diante das decisões de seu marido, a menos que tenha um bom motivo.

  • A submissão ao marido é um BOM TESTEMUNHO (v.1b,2).

Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.
Pedro mostra que a submissão é um bom testemunho. O marido descrente não é alcançado por palavras, mas por um comportamento transformado. É o modo de vida da esposa ganhando o marido para a fé sem a necessidade de palavra alguma. Desse modo a esposa consegue dar testemunho de sua fé e ao mesmo tempo permanecer submissa ao marido.
Naquele contexto, quando o marido se convertia, toda a família seguia a mesma decisão por causa de sua autoridade no lar. Por outro lado, quando uma mulher se convertia, ela não poderia contar com o fato de que o marido tomasse a mesma decisão.
Um perigo que poderia acontecer é uma mulher se converter e querer convercer o marido a fazer o mesmo. Isso seria uma demonstração de insubmissão, pois a esposa estaria conduzindo o casal. Por isso Pedro fala para o mulher não tentar convercer o marido através de palavras, mas através de uma vida transformada que pudesse convercer o marido de que a nova fé da esposa realmente era verdadeira. Existe outra forma de se evangelizar alguém, mesmo sem o uso excessivo de palavras. E o segredo apontado por Pedro é: “você pode ganhar seu marido através de seu comportamento”. A submissão é, portanto, uma forma de testemunho.
A Bíblia mostra (Gn 3.16) que um dos efeitos do pecado seria o desejo da mulher dominar o seu marido. A carta aos Efésios mostra que os efeitos do pecado só são revertidos quando estamos cheios do Espírito Santo. Desse modo, uma esposa submissa ao marido dá testemunho de ser uma mulher que tem uma vida de intimidade com Deus.
Mas se você já tem um marido cristão, como aplicar isso à sua vida? O foco de Pedro está na tentativa da mulher em convercer o marido e conduzir o casal e a família. Mas as esposas podem aplicar isso às suas vidas de várias formas:
Como você tenta convercer seu marido de alguma coisa? Você insiste no seu ponto de vista até ele se cansar e fazer o que você quer?
Você age de forma independente, sem consultar o seu marido? Como hoje as mulheres são mais independentes financeiramente, podem simplesmente fazer o que quiser sem se importar com a opinião do marido
A Bíblia ensina que você não deve fazer isso. Deixe seu marido liderar! É claro que a mulher tem o direito de dar sua opinião e de tomar muitas decisões sobre vários assuntos. Mas cuidado para não se tornar insubmissa.

  • A submissão ao marido demonstra um CORAÇÃO TRANSFORMADO (vv.3-6).

A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus. Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, que colocavam sua esperança em Deus. Elas se sujeitavam cada uma a seu marido,...
A beleza da mulher deve ser interior e não apenas exterior. O mundo enfatiza apenas a beleza física, mas a Palavra de Deus destaca o coração. As mulheres de nossos dias estão cada vez mais preocupadas com a forma física (botox, piling, lipoaspiração, plástica, cosméticos, academias, etc.), mas também estão cada vez mais vazias em seu interior, pois se preocupam apenas com a aparência e deixam de lado a vida espiritual. Como as mulheres cristãs estão se produzindo para os seus maridos? Com o que estão contribuindo para o relacionamento conjugal? O apóstolo Pedro diz que não é no aspecto exterior que deve estar a beleza da mulher, mas no seu interior.
O texto mostra que a beleza interior a que Pedro se refere está intimamente ligada à submissão. As mulheres santas do passado, que tinham esta beleza interior, eram submissas.
Além disso, o texto bíblico mostra duas características que devem estar presentes neste coração transformando: mansidão e tranqüilidade. A palavra mansidão usada aqui, transmite a idéia de aceitar sem disputar ou resistir. Muitas vezes é difícil para uma esposa aceitar a liderança do marido sem resistir, especialmente se o marido for um mau líder. Lembrem-se sempre de uma coisa: você não pode mudar seu marido! A única coisa que você pode fazer é mudar você mesma e a forma como você reage a seu marido. Boa parte dos conflitos nos relacionamentos está no fato de que as pessoas tentam mudar as outras e não a si mesmas. Mudar a nós mesmos está ao nosso alcance, mas mudar ou outros é algo que depende deles e de Deus.

O exemplo de Sara

1Pe 3.6-como Sara, que obedecia a Abraão e o chamava senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo.
Pedro cita o exemplo de Sara, que chamou seu marido de senhor. A palavra usada por Sara em Gn 18.12 é adonai, que significa senhor, mestre, autoridade e que muitas vezes é aplicada ao próprio Deus.
"Por isso riu consigo mesma, quando pensou: "Depois de já estar velha e meu senhor já idoso, ainda terei esse prazer?" Gn 18.12
Qual é a sua ênfase: manter uma boa aparência ou desenvolver um coração transformado por Deus? A verdadeira beleza da mulher está num coração submisso.
Vivemos numa época em que a submissão é vista como algo humilhante, fruto de uma sociedade machista. E o que vemos cada vez mais são mulheres e homens fora do papel que Deus lhes deu dentro do casamento. As pessoas se orgulham da liberdade que conquistaram, mas os resultados disso valeram a pena? (conflitos, divórcio, famílias destruídas e a glória de Deus no casamento está sendo afetada). Deus tem algo muito melhor para nós e as esposas têm um papel fundamental nisso (assim como o homem). Sejam submissas, pois esta é a vontade de Deus!


Autor: Ivis Fernandes

O Papel do Marido


Infelizmente, vemos hoje uma quantidade cada vez maior de casamentos destruídos. É claro que existem várias razões para isso, mas uma delas é pelo fato de que tanto os homens como as mulheres perderam de vista o seu papel dentro do relacionamento.
Um time de futebol só alcança a vitória quando cada jogador sabe o seu lugar dentro de campo, e o desempenha o seu papel no grupo corretamente. Da mesma forma, não podemos esperar que uma família seja bem sucedida se os seus integrantes nem ao menos sabem quais são suas responsabilidade perante Deus. É necessário, portanto, buscarmos compreender através da Bíblia o que Deus espera de cada um. Comecemos com o papel do marido.

Texto: 1 Pedro 3.7

Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.
Pedro ensina que o marido contribui para a glória de Deus no casamento através de um relacionamento amoroso com sua esposa.
O texto acima nos mostra duas palavras-chave para os maridos cumprirem adequadamente o seu papel dentro do casamento.

  • CONVIVÊNCIA: O marido deve conviver no lar com sabedoria (v.7a).

Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulherese tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.
Algo que, infelizmente, é comum a vários maridos no casamento é a ausência. Muitos maridos são ausentes no relacionamento por causa do trabalho ou apenas por falta de interesse. Existem aqueles que trabalham o dia inteiro e quando saem do trabalho preferem ir a um bar ou assistir futebol na casa dos amigos. Mas existem aqueles que, apesar de estarem presentes fisicamente no lar, estão ausentes emocionalmente, pois vivem diante da televisão e não se relacionam com sua esposa e filhos.
A expressão “do mesmo modo” pode significar que, de certa forma, o homem debe agir com submissão, da mesma forma que a mulher e os servos mencionados anteriormente no texto bíblico. Dentro do contexto, esta atitude demonstra não ser de obediência, mas de conceder à mulher o valor necessário. O texto afirma que o marido deve dar “honra” à mulher, que é a mesma palavra usada para indicar a atitude do cristão em relação ao rei (2.17).
A idéia que Pedro quer transmitir aos maridos é que eles devem conviver com suas esposas. Mas não se trata apenas de estar junto, mas também de se relacionar com elas com conhecimento ou sabedoria (vamos ver o que isso significa mais tarde). Então, Pedro está ensinando que os maridos devem ter quantidade e qualidade de tempo com suas esposas. Não é só estar junto sem dar atenção, mas também não dar atenção só de vez em quando. Isso deve ser uma prática comum e regular dos maridos.
Não vale a pena conquistar o mundo (negócios) e perder a sua esposa e família. Dedique tempo à sua esposa. Não precisa ser horas do seu dia, mas planeje-se para sempre ter tempo para ela. Aqui vão algumas sugestões:
1. Tempo de sofá: Pode ser apenas quinze a vinte minutos do seu dia para você sentar com sua esposa e perguntar como foi o dia dela e ouvi-la.
2. Tempo devocional: O marido também é o líder espiritual da família. Separe um tempo para orar e ler a Bíblia com sua esposa para que vocês possam crescer juntos.
3. Tempo de lazer com a esposa: De vez em quando, saia com sua esposa para passear sem os filhos. Pode ser algo simples.

  • HONRA: O marido deve tratar a esposa com honra (v.7b).

Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulherese tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.
Pedro explica aqui o que significa conviver com a esposa com conhecimento. Significa que os maridos devem tratá-las com honra, como parte mais frágil. O grego usa a expressão “como vaso frágil”. Existem vasos que são verdadeiras obras de arte. Eles são valiosos e delicados, e por isso precisam ser manuseados com muito cuidado. Recentemente encontrei na internet um vaso chinês antigo para vender. Ele custava quarenta mil reais. Com certeza ele é manuseado com extremo cuidado pelos seus donos, pois é frágil de grande valor. Nossas esposas são assim também: frágeis e preciosas, e precisam ser tratadas desta forma.
Assim, quando Pedro afirma que os maridos devem viver a vida comum do lar com conhecimento, ele está dizendo que, no relacionamento com sua esposa, o marido deve tratá-la com honra levando em conta algumas verdades: 1. A mulher é a parte mais frágil da relação. 2. A esposa (cristã) compartilha da mesma graça de Deus (salvação).
1. A mulher é a parte mais frágil da relação: Isso não significa que a mulher é inferior, mas simplesmente que, em certos sentidos, a mulher é mais delicada que o marido. Existem pelo menos duas áreas em que isso é verdade. A mulher é mais delicada fisicamente e emocionalmente. Por isso, ao se relacionar com sua esposa lembre-se sempre disso. Não a trate com agressividade física. A mulher também é mais frágil emocionalmente. Normalmente elas são mais emotivas. O homem não é assim e por isso ele trata sua esposa como se fosse um outro homem. Não dá demonstrações de carinho e afeto, fica bravo quando a mulher chora. É aí que os conflitos surgem e os homens adquirem o rótulo de “insensíveis”.
2. A esposa compartilha da mesma salvação: o marido deve conviver com sua esposa (cristã) lembrando-se que ela compartilha, junto com ele, da graça de Deus agindo em sua vida. Mais uma vez a Bíblia está mostrando que as esposas não são inferiores aos maridos no casamento. Pedro destaca a igualdade das mulheres no que se refere ao relacionamento com Deus. Elas igualmente defrutam desta graça. Devemos tratá-las, portanto, como alguém que tem os mesmos privilégios.
Portanto, honre sua esposa. Dê a ela o devido valor dentro da família.

AS CONSEQÜÊNCIAS ESPIRITUAIS (v.7c)

Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.
Os maridos são verdadeiros pastores de suas esposas. Isso é verdade porque Pedro nos mostra que a forma pela qual o marido se relaciona com sua esposa tem sérias conseqüências espirituais.
Quando o marido não valoriza a esposa e não a trata com o respeito e dignidade adequados, a comunhão entre o casal é prejudicada e, conseqüentemente, a vida espiritual (comunhão com Deus) é afetada.
Isso pode ser especialmente percebido na interrupção da vida de oração do casal. Pedro mostra que a conseqüência de não tratar a esposa adequadamente é a interrupção das orações. A idéia é que, quando o marido não cumpre corretamente seu papel no casamento, a comunhão com a esposa é quebrada, e conseqüentemente, a comunhão com Deus, pois as suas orações serão impedidas.
Todo o ensinamento de Pedro que vimos até agora pode ser resumido no que diz Colossenses 3.19:
Cl 3.19-Maridos, ame cada um a sua mulher e não a tratem com amargura.
Os maridos devem amar suas esposas. O amor na Bíblia não se trata de um sentimento. Sentimentos são instáveis. Para a Bíblia o amor é a disposição para fazer o que é o melhor para o outro, e este é o compromisso que precisamos ter com Deus e com nossas esposas.
Nós, maridos, precisamos periodicamente relembrar nosso papel dentro do lar. Se cada um de nós cumprirmos adequadamente nossa responsabilidade, com a ajuda de Deus, seremos um número a menos no porcentual de famílias destruídas.

Autor: Ivis Fernandes